terça-feira, 2 de novembro de 2010

INCLUSÃO, O CAMINHO PARA BUSCAR O PERDIDO

BUCHADA E CACAU
LYGIA E LOD
NÓS E UMA GALERA QUE SE APROXIMOU
BUCHADA E DAVI
LOD E LYGIA

MENINOS QUE CONHECEMOS LÁ...OREM PELA VIDA DELES!

Inclusão, do verbo incluir (do latim includere), significa conter em, compreender ou participar de. Inclusão de uma tribo diz respeito ao ato de incluir e à condição de o participante sentir-se contido no meio de outra tribo, participando e contribuindo com seu potencial para projetos e programações daquela tribo onde acabou de chegar.

Fala-se hoje em inclusão onde antes a referência era apenas de inserção. Inclusão é algo a mais do que simplesmente inserir. Inclusão é participação integrada, ou seja; para pensarmos em inclusão devemos também pensar seriamente na, integração.

A questão da diferenciação terminológica entre integração e inclusão é considerada por muitos como desnecessária. Por outro lado, ela tem sido bastante útil para que possamos compreender as mudanças que vêm sendo propostas no que se refere ao tratamento dado às pessoas que pertencem a outras tribos..
Desde que,começou-se a formar tribos com novas culturas, costume e rituais diferentes e opostos aos valores, as pessoas de outras tribos deixaram de ser tratadas como perdidos a serem resgatados, e vistos como desvalidos castigados por Deus, a diferença passou a ser considerada como motivo de crítica e alvo de olhares tortos. Concebida, diagnosticada e estudada como escoria da sociedade, como tal passou a ser tratada: aí está a raiz do chamado paradigma de reabilitação, que traz como princípio básico a idéia de recuperação, tendo como parâmetro o que é considerado normal. Como o vestir e os adornos que se usa.
O conceito de normal, e daquilo que não o é (o desvio) é bastante complexo. Para esta reflexão vamos apenas lembrar que o critério de normal não é apenas estatístico (aquilo que é maioria), mas também ideológico (aquilo que é ideal); atualmente, por exemplo, considera-se que o normal (ideal) é o corpo magérrimo das Top-models, embora este seja um padrão inatingível para a grande maioria da população.
Em relação às pessoas de tribos diferentes, elas são facilmente enquadráveis em qualquer critério para se definir e mensurar desvio, afinal a sua aparência é uma diferença significativa aos nosso olhos “normais”. Os tratamentos destinados a estas pessoas, então, colocam como meta os padrões de normalidade, que devem ser buscados o máximo possível para que a pessoa (reabilitada), possa integrar-se à tribo dos normais. Aí se define o conceito de Integração.
Integrar-se é um caminho de mão única: cabe à os “normais” esperar que Deus transforme aos poucos o interior e exterior dessa pessoas que erstão se achegando e se integrando à nossa tribo, mas que essas pessoas mudem para agradar a Deus, e nunca modificar-se para poder dar conta das exigências da sociedade. É um processo de seleção, processo que atinge todas as pessoas, uma vez que vivemos em uma sociedade altamente competitiva; com as pessoas de tribos diferentes, no entanto, o processo se faz mais perverso: não lhes é dada nem a oportunidade de competir, elas são excluídas por princípio, o princípio da diversidade, do incomum exterior que eles tem..
Olhados como incapazes, devem ser reabilitadas, se não reabilitadas adequadamente, não podem se integrar.
Ora, mas basta olharmos em nossa volta para percebermos que a diversidade é a regra. Não há homogeneidade na natureza, não há homogeneidade entre os homens. Não é mais possível basear nossos pensamentos e ações na idéia dos iguais entre os iguais (e isso vale para todas as categorias de excluídos).
É a partir do princípio do respeito à diversidade que se firma o movimento da Missão dos Profetas Urbanos ES. De maneira nenhuma se propõe a negação das diferenças, mas sim o respeito a elas. Não se propõe a igualdade burra, do tipo < style="mso-spacerun:yes"> todos errados >, mas a eqüidade: a todos, oportunidades iguais, a cada um segundo sua necessidade, segundo a sua tribo. Não se trata de preparar para integrar, mas de incluir e transformar, pelo respeito, oração, cuidado e discipulado do Espírito Santo de Deus.

A Paz de Cristo!

Cássia Lucas